Mãe de Menino

Viva a sua maternidade compreendendo que os filhos são do Senhor e nós estamos apenas cooperando com aquilo que Deus planejou para aquele ser tão especial.

20 de fevereiro de 2019   /   Categoria:   /   Escrito por: Pra. Marcele Carvalho

 

Antes de engravidar eu tinha um desejo intenso de ser mãe de menino. O menino “guardião” que protegeria os irmãos que viriam depois. Quantas expectativas lançamos sobre os filhos! Ainda nem estava grávida e já tinha criado tarefas mentais para a criança que seria gerada. Quando finalmente engravidei, logo descobri que quem estava chegando seria o Isaac.

Quanta alegria encheu o nosso coração! Apesar de uma gravidez muito difícil causada pelo meu útero, que é bicorno, no final de sete meses nasceu o meu menino, com apenas dois quilos e 100 gramas. Tão frágil. Tão bonito. O menino cresceu, inteligente, forte, engraçado. E nossa relação foi mudando e crescendo junto. É importante conhecer o limite da maternidade para não castrar o rapaz. Não invadir a individualidade prejudicando assim a identidade do indivíduo e ao mesmo tempo trazer as regras da boa sobrevivência.

Ensina-lo a temer ao Senhor é a garantia que você não terá muitos problemas nessa criação. Mas para ensinar isso você tem que vivenciar isso. Uma das coisas que a gente aprende logo com a maternidade é que os filhos são esponjas, eles aprendem o que vêem. Ame ao Senhor e o sirva com alegria, sem maledicência, sem falar mal da instituição, dos irmãos. Muitas crianças crescem achando que igreja é lugar de falsidade por causa do comportamento dos pais que agem falsamente na religião, criticando tudo e todos dentro de casa, mas sendo amáveis e sorridentes na congregação. Não despreze nunca o exemplo que você está dando.

Muitas mães de meninos têm dificuldades em “deixa-los ir”. Protegem demasiadamente, por vezes, formando indivíduos fracos. Amam tanto que sufocam, não deixam espaço; não permitem às escolhas; não apoiam as decisões. Já outras mães são duras demais, cheias de exigências e críticas. Enxergam no menino o pai fracassado, e agridem, expelem, afastam. É preciso equilíbrio e cura emocional para não adoecer aquele que não tem culpa das suas mazelas.

É a mãe que nutre a inteligência emocional da criança. Palavras de afirmação fazem toda a diferença na formação da psiquê. Você pode! Você consegue! Não desista! Você é forte! Devem substituir as frases: Você é burro. Faz tudo errado. É iguaizinhos ao seu pai. Vai ser ninguém na vida.

Palavras matam ou dão vida. Palavras curam ou adoecem. Escolha edificar e não derrubar com as suas palavras. Construa um menino confiante, dando a ele o incentivo correto. Construa um menino amoroso, amando-o na medida certa. E para isso, peça a ajuda do Espírito Santo, sem ele fazemos muita coisa errada.
E quando esse menino se tornar um rapaz e decidir entregar o amor dele para outra mulher que não é você, não se desespere! (risos). Você pode ganhar uma nova filha ou uma inimiga e grande parte disso depende do nosso olhar. Escolha ganhar a filha e continue desfrutando das aventuras da vida em família ou escolha ganhar a inimiga e veja seu menino indo embora, muitas vezes para não mais voltar.

Viva a sua maternidade compreendendo que os filhos são do Senhor e nós estamos apenas cooperando com aquilo que Deus planejou para aquele ser tão especial.
Deus te abençoe e que você possa ser a sua melhor versão em todas as áreas de sua vida.
Com amor, Marcele Carvalho.

É casada com Cristiano, mãe de Isaac e Isabella. Autora dos livros "O caminho da felicidade" e "Manual da esposa cristã". Tem se destacado no ministério com mulheres e famílias.

Notícias relacionadas

 

Mentoria Para Esposas – Mãe e filha

Aproveitando essa lembrança linda do ano de 2017, vou falar aqui sobre um assunto delicado: relacionamento entre mãe e filha. Quando a menina nasce, o coração se enche de amor e expectativas e o primeiro pensamento que se tem é: “ela vai ser minha melhor amiga”. O fato é que nem tudo são flores nessa relação.… Leia mais

 

Grupos Familiares – A Responsabilidade de Instruir

Estudo XXXVIII – ( 29/10 a 02/11) Tema: A responsabilidade de instruir. Texto Bíblico: Provérbios 1.8 Objetivos: Entender de quem é a responsabilidade de instruir, educar e disciplinar  os filhos. Reconhecer atitudes importantes que os pais precisam ter na formação de seus filhos.   Introdução: O texto faz referência a um contexto familiar; o pai e… Leia mais