Grupos Familiares – Zelo

Este estudo tem como objetivo estabelecer o zelo como princípio de Deus e compreendermos a importância do zelo pela palavra de Deus

6 de novembro de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo XXXIX – ( 05/11 a 09/11)
Tema:Zelo.
Texto Bíblico:II Coríntios 11. 1-3

Objetivos:

  • Estabelecer o zelo como principio de Deus.
  • Compreender a importância do zelo pela palavra de Deus.

 

Introdução:

Paulo escrevendo a igreja de Corinto, fala dos problemas que ela estava enfrentando. Pessoas que se achavam superiores estavam contaminando a igreja. Paulo precisa citar algumas de suas virtudes para combater as críticas que recebera. Em sua opinião, gabar-se de si próprio era “loucura”, embora neste caso fosse necessário, como um mecanismo de autodefesa. Ele fala sobre zelo, destacando a importância de nos manter puros, e de ajudar outros a fazerem o mesmo. Paulo procurava proteger os coríntios de falsos mestres para apresentar a noiva como virgem ao seu verdadeiro esposo, Cristo. A palavra zelo significa interesse cuidadoso. Envolve decisão e foco. A igreja vive tempos difíceis, e precisamos fazer a diferença. Nossa vida zelosa pelo evangelho é que vai atrair as pessoas. Somos povo de Deus, comprados por alto preço. Esse estudo apresenta dois motivos que nos mostram a importância de decidir ter zelo pela palavra de Deus:

 

1º – Zelo vem de Deus ( V. 2 )

Paulo amava os coríntios e realmente sentia-se zeloso (enciumado) porque, como seu “pai espiritual” (I Co 4-15), os havia preparado para Cristo e desejava apresentá-los ao Senhor como uma virgem pura. Ele não queria que os coríntios se deixassem corromper pelos ensinamentos de falsos mestres (v. 3,4). Ele usa a imagem simbólica do casamento para ensinar que a igreja precisa ser fiel, ela é a noiva de Cristo. Paulo emprega aqui uma ilustração muito comum para descrever o povo de Deus. Desde o Velho Testamento, a relação entre Deus e seu povo foi comparada ao noivado e ao casamento. Somos a noiva de Cristo, precisamos estar prontos em todo tempo. Fazemos parte de uma geração de “tudo pode”, mas temos que ser diferentes. Nossas atitudes e testemunho vão expressar o zelo de Deus pelas pessoas e assim elas serão atraídas para o evangelho. As lutas, as ofensas, as dificuldades da vida não podem nos fazer perder o zelo pela palavra, pelas pessoas… Etimologicamente um dos significados da palavra zelo é ciúme. Deus tem zelo e ciúmes da Sua noiva, que somos nós, por isso, não podemos colocar nada e nem ninguém em Seu lugar. Ele tem zelo por nós e quer que tenhamos zelo pelo que é Dele. Sua vontade é que sejamos zelosos, assim como Ele é.

 

2º – O zelo revela nossa essência ( V. 3 ).

Paulo tinha receio de que Satanás enganasse os coríntios, corrompendo a mente deles e afastando-os da simplicidade que há em Cristo. Os coríntios tinham um coração sincero para Cristo, e expressavam isso por meio da generosidade. Se Satanás os levasse a acreditar em alguma mentira, ele poderia destruir o amor genuíno deles pelo Senhor. As pessoas eram puras. Paulo faz uma comparação com Eva pois mesmo ela estando no paraíso, não enfrentando batalhas e tendo intimidade com Deus, ela se deixou levar por satanás e caiu. Nunca devemos subestimar as estratégias do grande enganador. Devemos manter os olhos em Cristo e Sua luz, que dissipa as trevas. Não podemos nos distrair com os enganos do tempo presente. Nem tudo que é considerado legal é ético e moral, existe uma “cultura” imposta, contudo, não podemos quebrar princípios e banalizar atitudes que atraem maldição. O evangelho é contra cultura do mundo. Não podemos perder a simplicidade, a generosidade, e a pureza. Temos no AT o exemplo da atitude zelosa de Finéias diante do pecado. Ele revela uma essência de zelo para com Deus e com o povo de israel, exterminando o pecado com sua espada. O zelo que ele teve fez cessar uma praga que estava consumindo o povo (Nm 25.11). Quando nossas ações mostram zelo pelo reino e pelas pessoas, nossa essência revela que somos Dele e que nosso compromisso é com a palavra.

 

Conclusão:

Podemos concluir que Paulo temia que as pessoas deixassem de viver o evangelho simples, da graça e se contaminassem com os enganos do mundo. Que elas deixassem de ser zelosas umas com as outras e com as “coisas” de Deus. Jesus nos deu seu exemplo de zelo, mostrou-se indignado com as práticas de pecado no templo, Ele não foi passivo, mas reagiu contra o pecado ( Jo 2. 13-17). Aprendemos com Sua atitude que o zelo não passa a mão no pecado, não distorce o verdadeiro sentido da graça e do amor de Deus. Deus não quer que sejamos passivos e “relaxados” com aquilo que Ele santificou. Ele é zeloso e nos chamou para termos zelo. A eternidade é uma realidade para todos nós, contudo o reino dos céus está preparado para aqueles que são fiéis a Deus e zelosos por Sua palavra.

 

Interação:

  • Como está o zelo por sua vida? Suas contas estão em dia? Sua saúde está sendo cuidada?
  • De que forma você tem se mostrado zeloso pelo reino de Deus?

 

Bibliografia:

Palavra ministrada pelo Pr. Cristiano Carvalho no culto da Ceia, na manhã de domingo no dia 04 /11/18.
Estudo GF XXXIX – Semana 05 a 09 de Novembro

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Revelação: A principal credencial para delegação de autoridade

Estudo XLI – (04/12 – 08/12) Tema: A principal credencial para delegação de autoridade:Revelação Texto Bíblico: Números 12:1-9 Objetivos: Entender que quem é uma autoridade delegada por Deus não deve dar ouvidos a palavras caluniosas. Ter como revelação que a autoridade que está sobre ele é para representar a autoridade de Deus.   Introdução: No Antigo Testamento,nenhuma autoridade… Leia mais