Grupos Familiares – Viver em Santidade

Este estudo para Grupos Familiares tem como objetivo conduzir o cristão a uma reflexão sobre a santidade e entendermos a santificação na vida prática

21 de maio de 2019   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo XVI – (20 a 25/05/19) 
Tema: Viver em Santidade
Texto Bíblico: I Pedro 1. 15 e 16


Objetivos :

  • Conduzir o cristão a uma reflexão sobre a santidade.
  • Entender a santificação na vida prática.

 

Introdução:

A Palavra do Senhor nos exorta a viver em santidade. No texto de I Pedro 1 há conselhos práticos  para a nossa vida. Uma vez que recebemos Jesus como nosso Senhor e Salvador, nos tornamos Seus filhos, então devemos nos lembrar que precisamos agradar a Ele  vivendo uma vida santa.  Devemos ser santos como Ele é. Esta é a Sua vontade. “Sede santos porque Eu sou santo.” Neste estudo vamos aprender sobre a importância de viver em santidade.      

 

1º- O significado de santidade  

Ser santo significa ser puro,  separado do mal. Deus é santo, nada de ruim existe Nele e tudo Nele é perfeito.  Uma vida de santidade significa uma vida dedicada às coisas de Deus, amando a verdade, a justiça e o bem. Santidade é viver de maneira agradável a Deus.  Na Idade Média, existiu um conceito distorcido sobre santidade: Os monges ficavam isolados, separados e aprisionados em mosteiros para buscar a “santidade”. O que, de fato, não acontecia, pois eles continuavam pecando. Sair do convívio social não nos torna santos. O Senhor nos chamou para sermos santos em todo lugar. Santidade é a separação e a renúncia do pecado, daquilo que é impuro, mau e profano, a partir da dedicação a uma vida de devoção e consagração total a Deus onde estivermos.   

 

2º A santidade na prática do cotidiano

No texto, o apóstolo Pedro está falando para termos uma vida santa em todos os aspectos. No mundo (secular), em todas as áreas, nossa vida pertence ao Senhor. Não somos seres repartidos, somos os mesmos em todo lugar. Falar de santidade é falar de coisas práticas. É viver o caráter do céu aqui na terra. Em nosso cotidiano, somos do Senhor e fazemos parte do corpo de Cristo. Por isso, nossa vida prática tem que ser de santidade.  Santidade é um estilo de vida (Sl 40.8). O salmista relata sobre o prazer que tem em fazer a vontade de Deus. E a vontade Dele é que sejamos santos em nossas atitudes diárias. O texto de Efésios 4. 22 a 32 nos ensina sobre um tratado prático da santidade cristã.  O texto diz que devemos abandonar a mentira, a amargura, a raiva, a ira, a gritaria, a calúnia e toda maldade. Temos  que mudar  nossas atitudes pois elas não podem ferir a santidade de Deus.  Essa  mudança de atitudes  acontece a partir de uma decisão.  Precisamos escolher glorificar ao Senhor em nossas práticas do cotidiano,  e isso só será possível se formos santos assim como Ele é!

 

Conclusão:

Precisamos viver a essência do Evangelho nas coisas simples, e isso só será possível se  tivermos uma vida de santidade. Quando estamos em sociedade, as pessoas precisam ver que somos santos como o Senhor. No Antigo Testamento, O sumo-sacerdote usava uma espécie de tiara com a inscrição “Santidade ao Senhor” (Êx 28.36, 39.30). A neurociência diz que a área da tomada de decisão está na parte frontal do cérebro, onde existe o raciocínio. Na época dos sacerdotes, eles não sabiam disso, mas a “tiara” ficava na frente, apontando para importância de tomar decisões baseadas na santidade. Nossa vida diária, nossas decisões e atitudes tem que mostrar que somos santos.  Quando Arão é consagrado ao sacerdócio,  o ato de aspergir o sangue do cordeiro na ponta da sua  orelha direita representava a importância de  ouvir a voz de Deus, e  no polegar da mão direita, o cumprimento da vontade do Senhor. Já a unção do dedo do pé direito  significava a jornada e a caminhada dele junto a Deus(Êx 29.19 e 20).  Assim, o sacerdote agradava a Deus com uma vida santa e todos viam nele a presença do Senhor.  Os que estão à nossa volta vão crer em Deus quando olharem para nós e verem Cristo em nossas vidas. O próprio Jesus nos ensinou: “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês amarem uns aos outros” (Jo 13.35). Nossas atitudes precisam mostrar a quem servimos. Que o Senhor nos ajude a amar e a viver em santidade. 

 

Interação:

  • Minhas atitudes no cotidiano mostram Deus em mim?
  • Comente a frase: “Deus nos chamou para expressarmos Sua grandeza com uma vida santa”.
     

Bibliografia:

Palavra ministrada pelo Pastor Cristiano Carvalho no culto da manhã de domingo,  19/05/19.
Estudo elaborado pela Dcª Silvia França.
Arquivo PDF do estudo para download: Estudo GF XVI- Semana 20 a 25 de Maio

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Os interceptores do avivamento dentro de casa.

Estudo XV – (Semana 24  a 29 de Junho de 2019) Tema: Os interceptores do avivamento dentro de casa. Texto Bíblico: II Reis 4.8-27 Objetivos : Identificar algumas patologias relacionais que impedem o avivamento na família. Reconhecer que nossas atitudes/ações devem  promover o avivamento dentro de casa. Introdução: A maior necessidade da nossa casa não é a conversão de… Leia mais

 

Grupos Familiares – Autoridade Espiritual

Estudo XIV – (Semana 10  a 014 de Junho/19)  Tema: Autoridade Espiritual Texto Bíblico: Jó – 17:19 Objetivos : Entender a importância da santidade na autoridade. Compreender que é também em prol dos outros que devemos nos santificar. Introdução: Um pai ou uma mãe estão dispostos a se santificar pelos filhos. Um líder esta disposto a santificar se pelos… Leia mais