Grupos Familiares – Somos filhos de Deus

O estudo da semana nos orienta a reconhecer que a condição de sermos filhos de Deus não é por merecimento, mas por Sua graça e amor

4 de setembro de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: keysaints

 

Estudo  XXIX (03/09 a  08/09/18)

Tema:   Somos filhos de Deus

Texto Bíblico: Gl 3.26-29

 

Objetivos:

  • Reconhecer que a condição de sermos filhos de Deus não é por merecimento, mas por Sua graça e amor.
  • Identificar dois aspectos dos filhos de Deus.

 

Introdução:

Pela fé em Cristo Jesus, nós, cristãos, não somente somos abençoados como filhos de Abraão (Gl 3.7,9), mas também como filhos de Deus (Jo 1.12) e Seus herdeiros (Gl 4-7). Embora fôssemos seus inimigos por causa do pecado, fomos feitos Seus filhos. Ainda que mereçamos o juízo, receberemos a herança eterna de nosso Pai.  A afirmativa do texto nos mostra que a partir de um encontro com Jesus, por meio da fé, deixamos de ser quem éramos antes, agora somos Seus filhos e fomos revestidos. Esse revestimento aponta para embelezamento (vestes brancas – santidade) e proteção (armadura – autoridade). Fomos escolhidos pelo Senhor, Ele nos preserva, nos limpa, cuida de nós e nos embeleza com vestes novas. O estudo nos mostra dois aspectos dos filhos de Deus.

 

1º – Somos livres (V. 28)

O contexto desse versículo é a justificação pela fé em Cristo Jesus, o fato de Jesus ter redimido todos aqueles que creem nele, sejam judeus ou gentios. Distinções raciais, de condições sociais, sexo (homem ou mulher), não impedem uma pessoa de chegar a Cristo para receber sua misericórdia. Todas as pessoas podem se tornar herdeiros de Deus e receber suas promessas eternas (Gl 4-5-7).  Basta ter um encontro genuíno com Jesus. A escravidão era parte da realidade do tempo de Jesus. Os escravos tinham uma vida árdua, de humilhação, andavam descalços e não tinham direitos, apenas deveres. Mas ao ter um encontro com Jesus, a vida plena, a liberdade poderia alcança-los. Paulo escreveu para Filemom em favor do escravo Onésimo. Ele explicou que, em Jesus, Onésimo era irmão de Filemom e deveria ser tratado como tal. Paulo recomendou libertar Onésimo e mandou Filemom tratá-lo como se fosse o próprio apóstolo Paulo! – Fm 1:15-17. Assim também nós que antes éramos escravos do pecado, sem direito a herança. Mas  agora, entregues ao Senhor, Ele nos justificou, nos comprou, nos fez seus filhos e nos tornou livres! A cruz nos libertou!

 

2º – Somos Seu povo (Dt 9.1-6 )

O povo de Israel era cheio de defeitos, duros de coração, era um povo que complicava a vida uns dos outros. A terra prometida não era uma recompensa para os israelitas pelo mérito de algo que tivessem feito. Ao contrário, desde a primeira geração do Êxodo se mostraram um povo obstinado e rebelde. Em virtude disso, a história de Israel é permeada de insatisfações, murmurações e desobediência. Sendo assim, Moisés objetivava fazer com que a nação não esquecesse o seu desmerecimento perante Deus nem pensasse que era sobremodo digna das divinas e graciosas bênçãos (vv. 7-14). A postura daquele povo não mudou em nada o amor de Deus por eles, Seu amor era maior que os defeitos que eles tinham. O Senhor permaneceu fiel para com eles. ”Escuta, povo meu! Quero admoestar-te. Tomara que tu, Israel, me escutes!”(Sl 81.8) A Palavra de Deus declara repetida e claramente que Israel é Seu povo e que jamais perderá essa condição.  Não somos bons e justos, não há perfeição em nós, mas o imenso amor de Deus nos torna povo Seu e ovelhas do Seu pasto. O fato de não sermos “perfeitos” não muda a verdade bíblica de que, na condição de filhos, somos Seu povo!

 

Conclusão:

Não somos merecedores de tão grande salvação.  Contudo, nossa natureza humana e nossas falhas não nos tira o direito de sermos chamados Seus filhos. Ainda que pareça loucura para os que não creem, o imenso amor do Pai, nunca vai rejeitar um filho. Esse amor anda na contramão de nossas limitações e defeitos. Somos ovelhas do Seu pasto, precisamos Dele e de seguirmos Sua palavra. Fazemos parte da videira (Jesus), somos os ramos e Ele não quer que nenhum desses ramos se quebre. Somos filhos do Altíssimo, herdeiros de Suas promessas. ”Porque Ele é o nosso Deus, nós somos o povo do Seu pastoreio e ovelhas conduzidas por Suas mãos…” (Sl 95.7). Nada vai apagar o amor de Deus por nós, na cruz nos libertou. Somos Seus filhos!

 

  Interação:

  •  Na condição de filhos de Deus, temos tomado posse de nossa herança?
  •   Comente a afirmação do pastor Eduardo Reis: “Você pensa que Deus escolhe o lado certo? Não. Ele escolhe os que estão do lado Dele”.

 

Bibliografia: Palavra ministrada pelo Pr. Cristiano Carvalho. No culto da Ceia do Senhor na manhã de domingo do dia 02/09/18.

Estudo elaborado pela Dca. Sílvia França.

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – O vestibular do Espírito Santo

Estudo XXXI (17/09 a 22/09/18) Tema: O vestibular do Espírito Santo Texto Bíblico: Lucas 4.1 e 2   Objetivos: Compreender que todo cristão passa por lutas, provas e tentações. Reconhecer que Deus tem o controle de todas as coisas.   Introdução: A tentação, as lutas e provações são realidades com as quais todo cristão, em… Leia mais

 

Grupos familiares – As manifestações da rebeldia no homem

Autoridade Espiritual Estudo XXX (10 a 15/09/18) Tema: As manifestações da rebeldia no homem Texto Bíblico: Romanos 13.5   Objetivos: Apontar as formas de rebeldia no homem. Compreender como essas formas se manifestam.   Introdução: A Bíblia diz que o coração do homem é enganoso (Jr 17.9). Ele é o que se deve guardar e… Leia mais