Grupos Familiares – Os Improváveis de Deus

Este estudo tem como objetivo reconhecer que Deus tem boas expectativas sobre nós e entendermos que Deus valoriza os improváveis.

2 de outubro de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo XXXIV – (01/10 a 06/10/18)
Tema: Os improváveis de Deus
Texto Bíblico: I Samuel 16.1-13

Objetivos:

  • Reconhecer que Deus tem boas expectativas sobre nós.
  • Entender que Deus valoriza os improváveis.

 

Introdução:

No texto, o profeta Samuel é designado por Deus para escolher outro rei para substituir Saul, pois ele fez o que era mau aos olhos do Senhor, foi rebelde e desobediente, construiu seu reino na base da “razão” e não da obediência à vontade de Deus. Ele foi rejeitado por Deus. O povo de Israel se encontrava triste e sem esperança. Nesse contexto, o profeta Samuel recebe a ordem de ir à casa de Jessé, e ungir um novo rei para a nação. Todos os sete filhos mais velhos foram apresentados ao profeta, menos Davi, o preterido, o mais novo e menor da casa de seu pai, aquele que cuidava das ovelhas, era esquecido e menosprezado. O improvável. Embora Davi tenha sido improvável para aquelas pessoas, Deus o amou e o escolheu para marcar um novo ciclo e um novo tempo naquela nação. O estudo nos mostra porque Deus escolheu Davi para ser ungido rei.

 

1º – Deus não olha para a aparência (V. 12)

A pessoa considerada improvável é aquela que não recebe boas expectativas de ninguém, às vezes, nem dela própria e de sua família. É aquele inesperado, que aparentemente não tem nada a oferecer. Mas, Deus não olha para a aparência, Ele vê o coração. Os filhos apresentados ao profeta eram aqueles que tinham o perfil de rei. Eram guerreiros de boa aparência e preparo: Os prováveis dos homens. De acordo com o relato bíblico, o menor da casa, que estava no campo, não tinha expectativas nem do seu pai e de seus irmãos. Menino sem preparo, sem aparência, sem possibilidades. Contudo, o coração daquele rapaz era conhecido de Deus, o Senhor o amou e o escolheu. Samuel ungiu Davi, e ele, ainda na adolescência, começou seu chamado sendo submisso. O rei começou servindo e obedecendo, pois essa era a essência do seu coração. Davi, o rei de Israel, o ungido do Senhor, foi o improvável.

 

2º – Davi era valente (I Samuel 17.26)

As pessoas não viam em Davi talento algum, mas quem conhecia o intimo da sua alma sabia do que ele era capaz. Quando Golias apareceu afrontando o povo de Israel, foi Davi, o improvável, que se dispôs a lutar a favor do povo. Logo se apresentou ao rei para enfrentar o gigante. Davi usou as armas improváveis para aquela situação (funda e pedra). Em sua valentia e autoridade ele declarou : “Tu vens a mim com espada, com lança e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos”. Quando Golias foi atingido na testa, logo caiu ao chão e, com sua espada, Davi o matou. O Espirito do Senhor estava com Davi. Ele venceu. Os gigantes são derrotados debaixo de um mover do Espirito Santo sobre nós. O improvável era valente e corajoso. Mudou o ciclo de vergonha e afronta vivido por aquela nação. Dali por diante, se tornou costume derrubar gigantes. Precisamos ser valentes e corajosos para vencer batalhas, mesmo quando considerados muitas vezes improváveis. O Senhor quer nos usar para marcar um novo tempo e um novo ciclo em nossa nação.

 

Conclusão:

O homem pode não ter boas expectativas em nós e nos esquecer, mas Deus jamais se esquecerá de nós e das promessas que Ele nos fez. Apesar de Davi ter sido esquecido por sua família e ter sido considerado o improvável. Deus o viu e o amou! O rapaz esquecido é lembrado até hoje pela nação de Israel. Sua história é instrumento para transformar vidas em todo o mundo. Aquele menino improvável se tornou rei de uma nação, se tornou o homem segundo o coração de Deus e mudou um ciclo para aquele povo. Muitas vezes nós e as pessoas que estão ao nosso redor temos uma visão limitada, porém o Senhor é o que conhece nosso passado, presente e futuro. Ele enxerga o nosso potencial. Ainda que hoje as expectativas não sejam boas sobre nós, Deus é poderoso para transformar caos em bênçãos. Ele pode fazer o “nada” ser tudo. Ele é o Deus dos improváveis. Que tenhamos um coração obediente, pronto para servir e valente para não desistir da vitória que o Senhor tem preparado para nós. Deus tem um novo tempo, um novo ciclo para nossas vidas.

 

Interação:

Em sua opinião qual foi o diferencial que fez o improvável tornar- se rei de uma nação ?
Comente a frase citada por nosso apóstolo: “A gente nunca perde, a gente ou ganha ou aprende”.

Bibliografia:

Bibliografia: Palavra ministrada pelo Apóstolo Ezequiel Teixeira no culto da noite de domingo do dia 30/09/18. Estudo elaborado por Dca. Sílvia França.
Arquivo PDF do estudo para download: Estudo Grupos Familiares XXXIV Ap. Ezequiel
Galeria de fotos do culto deste domingo.

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Aqueles a que Deus delega autoridade

Estudo XXXVI  (15/10 a  20/10) Tema: Aqueles a quem Deus delega autoridade Texto Bíblico: Romanos 13. 1 e 2. Objetivos: Identificar que existem três requisitos básicos para uma autoridade delegada. Mostrar que para ser autoridade delegada por Deus, tem que primeiro sujeitar-se a autoridade DEle.   Introdução: Os filhos de Deus não devem apenas aprender apenas a reconhecer… Leia mais

 

Grupos Familiares – Princípios do Reino para a cidadania

Estudo XXXV (08/10 a 13/10/18) Tema: Princípios do Reino para a cidadania Texto Bíblico: Mateus 22.15-22 Objetivos: Apresentar princípios ensinados por Jesus no texto. Analisar as responsabilidades do cristão enquanto cidadão da terra.   Introdução: O texto aborda questões políticas (imposto devido a César, imperador romano) X questões religiosas (Reino de Deus). A pergunta que se faz… Leia mais