Grupos Familiares – Não deixe de congregar

Este estudo tem como objetivo entendermos a importância da comunhão entre os irmãos e reconhecermos a necessidade de congregarmos

4 de fevereiro de 2019   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo IV (04 a 09/02/19)
Tema: Não deixe de congregar.
Texto Bíblico: Atos 2.46 e 47 – Atos 5.42

Objetivos:

  • Entender a importância da comunhão entre os irmãos.
  • Reconhecer a necessidade de congregar.

 

Introdução:

Não é de hoje que algumas pessoas consideram que participar do culto é algo desnecessário, ficam semanas sem participar da comunhão e ajuntamento do corpo. Mas isso não é o padrão bíblico para o cristão.  O corpo de Cristo tem que ter prazer em estar junto, somos parte desse corpo, precisamos estar em comunhão. Membro fora do corpo morre. A igreja é ajuntamento, é no templo e nas casas. Nós somos a igreja, temos que estar juntos.  Esse é o padrão apostólico. “Se reuniam todos os dias, no pátio, no templo, repartiam o pão em casas…” (At 2.44). Este estudo nos mostra porque devemos congregar:

 

1º – Graça individual / Graça coletiva

Jesus nos ensinou a orar em secreto, é necessário termos relacionamento pessoal e intimidade com Ele. “Quando orardes, entra no teu quarto, fecha a porta e ora em secreto…” (Mt 6.6). Assim experimentamos Sua graça individualmente. Mas Ele também nos ensinou a importância de orar em coletivo, com os outros, pois ambos cumprem propósitos. A importância de termos o nosso “a sós” com Deus não anula a necessidade de estarmos junto com os outros em oração e comunhão.

 

2º – Não há igreja sem comunhão (Hb  10.24 e 25)

No Novo Testamento lemos “Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros…”.  Desde o AT a Bíblia nos ensina sobre a importância de estarmos juntos, o povo se reunia na tenda da comunhão.  Somos templo do Espirito Santo e parte da igreja onde Cristo é o cabeça. Precisamos  estar em comunhão uns com os outros. Ninguém seja arrogante pensando não precisar do próximo, pois nosso Criador nos fez seres de relacionamentos, e quando há respeito, trocas, regras, vai haver crescimento e frutos. É na comunhão da igreja que vivemos as maiores experiências com Ele.

 

3º – O corpo se expressa junto (Dt 32.30)

Há algo muito especial no ajuntamento. A benção é liberada para nós. No ajuntamento, Deus manifesta o Seu poder.  “Um persegue mil e dois fazem fugir dez mil”. Como não se espantar? Logo, Ele está dizendo que dá poder e força ao seu povo, mas isto não é tudo, ainda o vemos dizer: “O Senhor vos aumente mil vezes o que
sois”. Quando estamos reunidos como igreja (ajuntamento/reunião), o Senhor manifesta Sua glória e Seu poder.

 

4º – Jesus vai estar entre nós (Mt 18.20 e Mt 28.20)

O texto deixa claro a diferença de Deus estar em nós e estar entre nós, ser templo do Espirito Santo não anula a necessidade de estarmos com os outros. Quando Ele está entre nós Ele nos ouve, nos sara, nos cura. A presença do Senhor se manifesta na reunião dos santos. A igreja é parte essencial das nossas vidas. “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali eu estarei”. Quando estamos juntos, a presença de Jesus é garantida. Nossas orações são ouvidas, a benção é liberada.    

 

5º – Na reunião lavamos os pés uns dos outros (Jo 13.5-10)

 Jesus nos ensinou que precisamos uns dos outros. A poeira dos pés simboliza o pecado, a contaminação, nossa natureza humana. À medida que caminhamos, a poeira se apega aos nossos pés.  Mas quando estamos juntos, congregando, um cuida do outro, ajuda o outro em sua fraqueza e a vencer o pecado. Na congregação há renovo. Jesus podia sozinho cumprir o propósito da salvação, mas ele precisava de outros para lavar os pés, nos ensinando sobre a humildade e sobre a importância de estarmos reunidos, cuidando uns dos outros. Quando estamos juntos reunidos em comunhão, o Senhor está conosco.

 

Conclusão:

Concluímos que temos que ter prazer na comunhão, nunca podemos deixar de congregar. Quando estamos juntos, a benção é liberada. Na unidade há crescimento. Por isso, o inimigo trabalha para nos separar, mas o Senhor nos chama para sermos UM.  A vontade de dEle é que a comunhão entre nós nunca seja rompida. Ninguém cresce em comunhão estando só. Sozinho não há comunhão.  Busquemos em Deus a força necessária para que nunca deixemos de congregar, pelo contrário, sintamos sempre alegria e prazer em estar na companhia de irmãos que seguirão conosco para a eternidade. Cada reunião da igreja é uma expressão de culto, de adoração. Estes momentos nos lavam espiritualmente, nos curam, nos libertam e nos consolam.

 

Interação:

  • Como parte do corpo de Cristo, comente sobre a importância do ajuntamento da congregação . 
  • Compartilhe uma experiência onde você foi abençoado por alguém na comunhão da congregação.

 

Bibliografia:

Palavra ministrada pelo Pr. Cristiano Carvalho na Santa Ceia da manhã  de domingo no dia  03 /02/19.
Estudo elaborado pela Dcª Silvia França.
Arquivo PDF para download: Estudo GF IV- Semana 04 a 09 de fevereiro

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Ganhando com as Perdas

Estudo XII – ( 15/ 04  a  19/04)  Tema: Ganhando com as perdas Texto Bíblico: Jó 1. 1 – 5 Objetivos : Mostrar que na presença de Deus é possível ganhar com as perdas. Aprender sobre perdas com o exemplo de Jó.   Introdução: Estudar e falar sobre perda é muito difícil, pois ninguém gosta de perder, por… Leia mais

 

Grupos Familiares – Propósito

Estudo XI – (08/ 04 a 13/04/19) Tema: Propósito. Texto Bíblico: Atos 13.36 Objetivos : Mesmo nos momentos de adversidade, você tem convicção do propósito de Deus para sua vida? Davi não foi esquecido mesmo depois da sua morte, seu legado está vivo até hoje. Qual legado vamos deixar para as gerações futuras?   Introdução: O… Leia mais