Grupos Familiares – A Responsabilidade de Instruir

Este estudo tem como objetivo entendermos de quem é a responsabilidade de instruir, educar e disciplinar os filhos e reconhecermos atitudes importantes que os pais precisam ter na formação de seus filhos

30 de outubro de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo XXXVIII – ( 29/10 a 02/11)
Tema: A responsabilidade de instruir.
Texto Bíblico: Provérbios 1.8

Objetivos:

  • Entender de quem é a responsabilidade de instruir, educar e disciplinar  os filhos.
  • Reconhecer atitudes importantes que os pais precisam ter na formação de seus filhos.

 

Introdução:

O texto faz referência a um contexto familiar; o pai e a mãe têm a responsabilidade principal, e em primeiro lugar da instrução de seus filhos. Este é um principio que norteia a família. Como primeira instituição social, a família é uma atmosfera essencial para a formação da pessoa. Os valores que se ensinam no lar, vão marcar o homem e a mulher em toda sua vida.  Por isso, a função primordial na educação cabe aos pais. É natural que eles deleguem algumas funções educativas à escola, como a transmissão de conhecimentos/conteúdos ensinados através de disciplinas (Matemática, língua portuguesa, história…), de acordo com a faixa etária da criança. Trata-se aí da formação acadêmica e profissional do individuo. Contudo, os pais ocupam lugar de primazia na educação dos filhos. Escola ensina conteúdos, pais educam e ensinam valores. Cabe aos pais instruir, educar e disciplinar; como se portar diante da sociedade, dos mais velhos e dos desafios que a vida apresenta.  O estudo destaca três atitudes importantes que os pais precisam ter:

 

1º – Os pais devem ensinar aos filhos a fidelidade à vontade de Deus( Dt. 4.9 e 10/6. 6-7 )

Os pais devem ensinar os filhos no temor do Senhor. A palavra temor significa: Respeito Reverente.  Filhos  precisam ter respeito por Deus e não medo. Para isso, é essencial que os pais  andem com os  filhos “no caminho” ( Pv. 22.6). Isto é, andar junto, lado a lado, orientando, ensinando a ser a igreja e não apenas o caminho para chegar a ela. Pais não são “gps” Eles tem que ser exemplo. “ As palavras convencem, mas o exemplo arrasta”.  Andar no caminho com os filhos para que esses aprendam a respeitar e reverenciar a autoridade de Deus e daqueles que por Ele são delegadas. São os pais que ensinam seus filhos a amar, honrar a Deus e  obedecer Sua vontade.

 

2º – Amar e disciplinar  ( Pv. 23.13 e 14 / 3.12 /13. 24).

No texto de Pv 23. 13 e 14  Salomão mostra a importância dos pais disciplinarem seus filhos.  O termo vara “ Cano das escrituras, vara de medir” aponta para uma correção ,  dar “ medida e limite”. Isso não significa agressão física para machucar. Em hebraico,  vara significa  “shé vet”, para os hebreus era o cajado usado por pastores. Nesse contexto a vara de autoridade sugere orientação amorosa e não crueldade ( Sl 23.4). Muitos pais adiam a disciplina deixando a criança fazer o que quer e no decorrer da vida acabam colhendo maus frutos causados pela falta de correção.  A disciplina não é algo agradável, algumas vezes pode ser até dolorosa, mas é extremamente necessária para uma boa educação. Pais não podem “fingir” que não estão vendo algo. É necessário haver diálogo e “confronto” quando se percebe algo de errado nas atitudes dos filhos. Pais que amam, não podem ser negligentes, mas tem que  usar a vara da disciplina. “Quem ama, corrige”. Não podemos transferir a função de amar e disciplinar para avós, escola ou outros. Vivemos em tempos de ativismo, é comum os pais trabalharem fora de casa, mas quando estiver com os filhos, esse tempo tem que ser de muita qualidade. “Esteja de verdade com seu filho”. Haverá um tempo em que  eles não estarão por perto, eles vão crescer e o que vai fazer valer, será o legado deixado pelos pais. 

 

3º – Orar pelos filhos ( I Cr. 22. 11 e 12 / 29.19  ).

No texto, Davi dá instruções ao seu filho Salomão para que ele edificasse a casa do Senhor.  Davi o exorta a ser obediente e para que cumpra fielmente todas as instruções dele. Pede para que Salomão tenha atitude para fazer a obra e lhe incentiva a crer na promessa de Deus de que o Senhor será com ele, dando-lhe sabedoria e entendimento. Antes de morrer, Davi se preocupou em instruir  seu filho. Pais devem orar por seus filhos em todo tempo. Quando estiverem perto ou longe. Não podemos abrir mão deles. Nossa luta é espiritual, nosso inimigo é invisível,  mas a luta é real. O Senhor nos chamou para sermos intercessores de nossa descendência. Com imposição de mãos, abençoando e repreendendo toda a obra das trevas. É nosso dever compartilhar o que Deus fez na vida deles e nas nossas vidas. Desde que são pequenos, os filhos precisam nos ver orando e ouvir de Jesus através de nós. É importante aprendermos com o exemplo do chuchu que foi colocado ainda muito pequeno dentro de uma garrafa e lá cresceu. Vivendo assim o que lhe foi proposto. Ali dentro, o chuchu estava protegido e cumprindo seu propósito. Contudo, se ele já fosse grande, seria muito mais difícil e teria que ser feito muito mais esforço para encaixá-lo dentro da garrafa.  Filhos grandes fora do reino, darão trabalho e vão exigir muito mais esforços para colocá-los no centro da vontade de Deus. Então, enquanto pais, façamos aquilo que é nossa responsabilidade e não do outro. O tempo é agora.

 

Conclusão:

Em conformidade com a bíblia podemos citar o ECA: Estatuto da Criança e Adolescente, que  muito sabiamente, em seu artigo 19,  diz que toda criança ou adolescente tem o direito a ser criado e educado no seio da sua família. Os pais são os principais educadores dos filhos, eles devem  proporcionar-lhes meios para adquirir e desenvolver virtudes, tais como: Sinceridade, generosidade, honestidade,  obediência, dentre outras. A educação dos filhos não pode ser “terceirizada”. É responsabilidade dos pais a instrução, o ensino e a educação. Jesus estava fazendo uma instrução a multidão quando crianças  tentam se aproximar  DEle e Ele diz: “ Não as impeçais, pois delas é o reino de Deus” ( Mt.18.6).  Mostrando assim que, “ai” dos que impedirem os pequenos de se achegarem a Ele. O termo usado “escandalizar” significa arruinar espiritualmente. Se por negligência dos pais, o filho se afastar da presença de Deus , isso será ruína para eles. Deus nos confiou filhos e nos deu como herança. Tenhamos a responsabilidade de instruir de acordo com a palavra de Deus. 

 

Interação:

  • Enquanto filhoª : Você já se pegou pensando “porque eu não dei atenção a disciplina do meu pai e não ouvi o conselho de minha mãe” ?
  • Enquanto pais: Diante do “ativismo” do cotidiano, você tem exercido plenamente a responsabilidade que Deus determinou para você sobre a  educação de seus filhos? 
  • Quem “anda” educando seus filhos?

 

Bibliografia:

Palavra ministrada pelo Pr. Cristiano Carvalho no culto da manhã de domingo no dia 28 /10/18.
Estudo GF XXXVIII – Semana 29 de Outubro a 02 de Novembro

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Revelação: A principal credencial para delegação de autoridade

Estudo XLI – (04/12 – 08/12) Tema: A principal credencial para delegação de autoridade:Revelação Texto Bíblico: Números 12:1-9 Objetivos: Entender que quem é uma autoridade delegada por Deus não deve dar ouvidos a palavras caluniosas. Ter como revelação que a autoridade que está sobre ele é para representar a autoridade de Deus.   Introdução: No Antigo Testamento,nenhuma autoridade… Leia mais