Graça – O Musical

Vidas foram salvas, a Graça não foi só vista, foi cantada, foi falada, foi expressa. O Senhor preparou um ano maravilhoso para nós em 2017, mas mesmo assim fez questão de marcar as nossas vidas nessa noite e coisas maiores ele fará em 2018.

27 de dezembro de 2017   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Um presente uma dádiva, algo imerecido, definições não faltam pra falar daquela que foi celebrada neste músicas de natal. Algo que sentimos tanta falta no dia-a-dia, não porque ela não está lá, mas sim por que não damos espaço pra ela.

A Graça é tão sublime, que quando começamos a cantar Sobre a Graça, não conseguimos definir e nem mesmo explicar. É algo que vem de dentro do coração de Deus pra nós. Veja o amor do Pai para conosco e terá uma amostra da Graça, não tem como entrar em contato com a Graça e não dar vazão a nossa alma que sendo arrebatada pela presença da Glória Graciosa do Pai deseja se libertar das amarras mundanas em que se encontra e abrimos nossas bocas e dizemos: “Canta minh’alma” e ela se liberta. Nossas amarras e grilhões se arrebentam e sentimos o Mistério tomando forma nas mãos de Deus e retornando pra nós.

E como falar de mãos sem lembrar que em meio à escuridão nós vimos mãos expressarem que tudo que Ele fez, fez pra nós. E que mesmo que tentemos colocar em estudos, em filosofias não coseguimos explicar Deus; esse mesmo Deus que não vê limites que renova vidas, que restaura ossos, tendões, músculos e nervos tudo para que vejamos que somos frutos da Graça de seu amor. Não importa os atropelos que a vida nos causa. Não importa os motivos, causas ou efeitos… é Graça e isso basta.

A Graça, essa Soberana a essa altura já havia nos quebrantado, e como Vasos Quebrados nos colocamos diante do Pai por que no fundo nós sabemos que ela é um Favor que não merecemos. Foi pago um alto preço para que tivéssemos acesso a ela. E agora já não somos mais cegos e perdidos, mas libertos e salvos. Libertos dos males, das doenças e aflições e salvando a nós e os nossos entes queridos. Alcançando a todos a quem ela toca; todos tendo um vislumbre da Graça.

Então, a Graça com sua pureza se fez criança pra nos lembrar de que ela está entre nós. Na forma de um gracioso bailado tão lindamente executado como na forma de uma criança na rua nos presenteando com alimentos pra refrescar nosso interior, tão atribulado pelo dia a dia que nos surpreendemos com algo de Graça. E assim ela nos alcançou cheia de misericórdia e bondade de forma irresistível e infinita veio sobre nós. Nunca desistiu de nós, mesmo quando andávamos em becos escuros e vielas perigosas buscando preencher um vazio interior que nunca poderia ser preenchido a não ser pela Graça de Deus. A Graça nos toma pelas mãos, às vezes nos carregando em seus braços, às vezes nos deixando a cargo uns dos outros, mas sempre se apresentando a nós. Muitos de nós carregamos as marcas da graça em nossos corpos, para que não nos esqueçamos de onde fomos tirados, para nos lembrar das batalhas que travamos e de quando ela nos acalentou e no mostrou o caminho até a cruz.

Esse ano, não houve gravações profissionais, luzes profissionais, algo grandiosamente humano, mas a Grandiosa Graça de Deus se mostrou palpável nessa noite. Vidas foram salvas, a Graça não foi só vista, foi cantada, foi falada, foi expressa. O Senhor preparou um ano maravilhoso para nós em 2017, mas mesmo assim fez questão de marcar as nossas vidas nessa noite e coisas maiores ele fará em 2018. A semente foi plantada, o Legado foi deixado, a tenda será expandida e a Graça continuará se fazendo presente. Dia após dia ela vem Irresistível, Infinita, Pura, Graciosa, Arrebatadora, Amorosa, Multiforme Graça de Deus.

[unitegallery MusicalGraca]

Notícias relacionadas

 

Representação “moderna” de presépio desagrada fiéis

O Oratório de São José é uma famosa basílica Católica Romana de Montreal, Canadá. Este ano, ela montou um presépio que pretendia oferecer uma “visão moderna” do nascimento de Jesus. Em outras palavras, como seria a cena da natividade se ela ocorresse em nossos dias. “Não é uma cena tradicional, mas mantemos a tradição de representar… Leia mais