Estudo: XIX – (Semana de 20 a 24 de Abril).

20 de abril de 2020   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Grupo Familiar
Estudo: XIX – (Semana de 20 a 24 de Abril).
Tema: Combatendo a ansiedade
Texto Bíblico: Lucas 12. 22 a 31.
Objetivos :
● Identificar atitudes práticas para combater a ansiedade.
● Confiar no cuidado de Deus em todas as situações.
Introdução: No texto, Jesus fala sobre as “coisas” da vida. Naquela época também existiam preocupações normais do cotidiano, então Ele usa as aves do céu e as flores do campo para ensinar sobre o assunto. A ansiedade envolve preocupação (Etimologia: Pré ocupar-se). Trata-se de uma ocupação prévia a respeito de algo. Em um nível normal, ela faz parte da vida e é aceitável. Preocupar-se com os detalhes e cuidados que envolvem o planejamento de uma viagem é comum. Contudo, o sentimento de preocupação passa a ser nocivo quando nos ocupamos e nos inquietamos querendo fazer aquilo que só Deus tem poder para fazer, nos tornando pessoas ansiosas e sem paz. O estudo apresenta algumas atitudes práticas para combater a ansiedade. 1ª – No âmbito emocional: 1.1 – Autoconsciência Um indivíduo que possui autoconsciência tem conhecimento a respeito do que sente e de que maneira esses sentimentos afetam positiva e negativamente o seu desempenho e sua vida. Por isso, aprender a olhar para dentro de si é uma estratégia inteligente na construção de um caminho sem ansiedade e preocupações. Na era tecnológica as pessoas se enchem de informações, elas tem dificuldades de olhar para dentro de si, de serem criativas e de ficarem em silêncio. É necessário treinar a autoconsciência. Precisamos perceber nosso pensamento, para combatermos a ansiedade. 1.2 – Assumir uma posição crítica em relação ao pensamento O pensamento crítico é a capacidade de olhar para as situações de maneira questionadora. Isso exige, principalmente, que a pessoa consiga deixar suas opiniões de lado para fazer sua análise. É como se a pessoa fosse capaz de ver as coisas de fora, como alguém que não está participando, apenas analisando. É deixar que o foco seja apenas no racional, sem permitir que as emoções influenciem no julgamento final. Questionar nossos pensamentos é importante: Será que esse temor vai resolver o que está me preocupando? Será que esse medo vai mudar os acontecimentos? Precisamos criticar nossos pensamentos para combater a ansiedade. 2ª – No âmbito espiritual: 2.1 – Oração e súplica ( Fl. 4.6 e 7).
Nestes versículos, o apóstolo Paulo, afirma sobre a prática que os cristãos precisam ter: independentemente dos problemas que nos ocorram, devemos orar a Deus para pôr nossas preocupações de lado e depender exclusivamente de Deus. Então poderemos viver com paz e segurança em nossos corações, não tendo ansiedade sobre perdas e ganhos, dores ou alegrias. Paulo nos ensina a levar nossa petição ao Senhor com súplica/clamor. Quando nos chegamos a Deus com orações, súplicas e gratidão, reconhecemos Seu poder e autoridade, então, o Senhor enche nosso coração de paz (v.7). A maioria de nossas preocupações envolve coisas que não podemos fazer, mas conhecemos Aquele que pode! A oração e súplica combatem a ansiedade. Conclusão: Jesus ensinou no texto, que não devemos inquietar nosso coração por “coisa” alguma. Temos que buscar o reino de Deus, e todas as coisas nos serão acrescentadas (v.31). A ansiedade não pode resolver os problemas, nem tão pouco acrescentar nosso tempo de vida, já estabelecido por Deus. Ao contrário, a ansiedade pode gerar uma preocupação crônica com atributos de sequestro emocional, causando doenças psicossomáticas na alma. Podendo surgir paranoias, síndrome do pânico, obsessões e descontrole. Não podemos permitir que os pensamentos negativos tomem conta de nossa mente com preocupações a respeito de coisas que provavelmente nunca acontecerão. Devemos sim, pensar no que vem do alto, trazer a memória o que nos dá esperança. Conforme Jesus ensinou: Deus está cuidando de nossas vidas em todos os detalhes. Somos alvos do cuidado Dele. Nada falta as aves do céu, o rei Salomão em toda sua glória não se vestiu como os lírios do campo (v.27). Quanto mais é o cuidado de Deus com nossas vidas. Ansiedades, medos e angústias e preocupações devem ser combatidos. Tenhamos a certeza do cuidado de DEUS em todas as situações. Interação: ● Compartilhe a vivência de uma atitude prática no combate à ansiedade. ● Relate uma situação da qual você descansou no cuidado do Senhor e experimentou a manifestação do Seu poder. Bibliografia: Palavra ministrada pelo Pastor Cristiano Carvalho, no culto online na noite de domingo. Em 19/04/2020. Tempo em que o Brasil se encontra em “Isolamento Social.”

 

 

Estudo GF XIX Semana 20 a 24 de Abril

Notícias relacionadas