Porque nós, seres humanos, somos tão complicados?

Muitos de nós vivemos culpando a tudo e a todos pelos problemas que nos cercam, não se dando conta de que boa parte do problema está em nós.

2 de julho de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Pr. Filipe Rezende

 

Já parou para pensar em como nós seres humanos somos complicados? Nos altos e baixos da vida, muitas vezes estamos com nossa autoestima elevada e com sensação de saúde emocional perfeita. Outras vezes, abatidos diante dos problemas, com nossa autoestima em baixa e a clara sensação de estarmos emocionalmente doentes. Fato é que a vida tem seus altos e baixos, e nosso desafio é justamente enfrentar cada momento de maneira apropriada e equilibrada para que nosso crescimento não seja interrompido e nosso aprendizado seja constante.

Muitos de nós vivemos culpando a tudo e a todos pelos problemas que nos cercam, não se dando conta de que boa parte do problema está em nós. Somos nós que somos impacientes, exigentes demais, egoístas, críticos, intolerantes, incoerentes, enfim somos todos imperfeitos convivendo com gente imperfeita. Ninguém é 100% o tempo todo, em algum momento nós falhamos com Deus, com o próximo e conosco, mas o que vai determinar a qualidade do ser humano que somos é a maneira como lidamos com os erros que cometemos em nosso dia a dia e se fazemos deles uma regra ou uma exceção.

Creio que com a ajuda do Espírito Santo nos dando sabedoria e discernimento, somado as experiências e a maturidade que a vida nos proporciona, seremos capazes de vencer nossas imperfeições criando ao nosso redor um ambiente respeitoso, harmonioso, saudável e cheio de paz.

A bíblia não esconde as imperfeições de seus heróis. E como foi inspirada pelo próprio Criador ela também oferece todas as instruções que necessitamos para lidar com as nossas próprias imperfeições.

O ser humano foi criado perfeito, sem defeitos e sem pecado, mas depois que o pecado entrou no mundo (Gn 3) as coisas mudaram drasticamente, e o ser humano foi afetado de tal maneira que sua capacidade de se relacionar ficou prejudicada.

Enquanto havia pureza e inocência as coisas fluíam bem no relacionamento horizontal entre Adão e Eva e no relacionamento vertical entre ambos e Deus. Mas após o casal escolher o caminho da desobediência comendo do fruto que Deus havia dito para não comerem; toda inocência e pureza foram afetadas pelo “conhecimento do mal” que passou a fazer parte da natureza humana. E o homem que não tinha medo de nada, passou a ter medo até de Deus, seu próprio criador e o mais perfeito entre tudo o que existe (Gn 3:10). E se o relacionamento com Deus foi afetado, imagina entre eles como não seria?

Uma prova de que isso é verdade é que, a primeira coisa que eles fazem na hora de prestar conta de seus atos é acusar e transferir responsabilidade:

Gn 3:12 Disse o homem: “Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi”.
Gn 3:13 ” Respondeu a mulher: “A serpente me enganou, e eu comi”. E Tem sido assim desde então.

O convívio entre dois ou mais seres humanos ficou totalmente prejudicado por causa de suas próprias imperfeições. E o que aconteceu com Adão e Eva também acontece desde sempre com a humanidade. Ao invés de cada um olhar para dentro de si e buscar fazer esforços para amenizar os problemas, nós temos o mau hábito de fazer exatamente o contrário, pois tiramos o foco de nós mesmo e quase sempre colocamos no outro em forma de acusação.

Se tivermos consciência de nossas imperfeições, teremos a oportunidade de aprender a lidar com elas e, certamente conseguiremos mudar muita coisa para melhor. É uma espécie de “metamorfose da alma” onde surge um novo ser que com o passar do tempo se torna totalmente diferente do ser anterior. Nesse processo de transformação, encontraremos facilidade de mudar algumas coisas como hábitos e comportamentos, mas algumas outras imperfeições irão requerer um pouco mais de atenção, especialmente aquelas que estão intrinsecamente ligadas a nossa alma, como por exemplo: nossa personalidade, nossas angustias e nossas feridas. Somente com a ajuda do Espírito Santo conseguiremos ser totalmente curados e plenamente transformados no corpo na alma e no espírito.

Tudo isso me faz valorizar ainda mais o amor de Deus, pois, mesmo sabendo o que nos tornamos, ainda assim Ele não desistiu de nós e continua nos desejando. (Jo:3:16 e Rm 5:8)

Deus anseia por um relacionamento pessoal com cada ser humano porque Ele sabe que ao nos relacionarmos com Ele nossas imperfeições serão expostas por Sua perfeição, nossa sujeira será exposta por Sua santidade, e toda escuridão que há em nós será exposta por Sua luz. E ao expô-las sua misericórdia se manifesta não imputando sobre nós o castigo, mas sim o perdão que é fruto do seu Imensurável amor.

E se o DNA do primeiro Adão está em nós, a natureza e a vida do segundo Adão (Jesus Cristo) também está e com ela podemos suplantar a velha natureza deixando fluir de dentro para fora esse novo ser, ainda imperfeito, mas, já não mais como antes, pois antes nossas imperfeições significavam uma sentença de morte, e hoje significam que dependemos de Deus que é o único capaz de me amar plenamente apesar de mim. E é quem me capacita a amar o próximo apesar dele. 

>Em breve teremos o lançamento do novo livro do Pr. Filipe Rezende.

Notícias relacionadas

 

O tempo não para!

Não teve jeito! E olha que eu lutei… Segui o conselho do especialista, resisti bravamente. Ele me disse que se eu cedesse, nunca mais seria o mesmo, que me tornaria dependente. Então eu lutei, insisti, persisti. Mas em fevereiro fiz novos exames e fui sentenciado: “Você precisa de óculos para leitura!”. “Quem? Eu?”, respondi, incrédulo.… Leia mais

 

A morte de Marielle, de Anderson, de Cláudio

Refletindo sobre os últimos acontecimentos me recordei da canção “Rio 40 Graus”, do ano de 1992, composta por Fernanda Abreu, Fausto Fawcett e Laufer. Esta canção é considerada um dos clássicos da música pop brasileira. Há 26 anos atrás o Rio de Janeiro já era o retrato do descaso, da violência, dos poderes paralelos e da milícia. O caos… Leia mais