Novo diretor Cristão da Pixar pretende expressar o evangelho em filmes

O Diretor contou que pretende incluir valores cristãos nos próximos filmes do estúdio, como forma de comunicar o Evangelho, sem interferir nos rumos das histórias.

9 de julho de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

O roteirista e cineasta de filmes de animação Pete Docter foi nomeado como novo diretor criativo da Pixar, empresa ligada à Disney. Ele contou que pretende incluir valores cristãos nos próximos filmes do estúdio como forma de comunicar o Evangelho. Isto sem interferir nos rumos das histórias.

Peter Hans Docter trabalha na Pixar há anos, e foi convidado para substituir John Lasseter, que havia chegado ao cargo há apenas seis meses, mas foi demitido depois que acusações de conduta indevida com colegas de trabalho vieram à tona.

De acordo com informações do portal The Christian Post, Docter atuou como roteirista e animador de Toy Story, e posteriormente dirigiu filmes como Monstros S.A., Divertida Mente e Up! Altas Aventuras.

“Estou animado por ser convidado a assumir esse papel. Não é algo leve para mim. Fazer filmes na Pixar tem sido minha obsessão crônica desde que comecei há 28 anos”, declarou o profissional. “Tenho a sorte de trabalhar ao lado de algumas das pessoas mais talentosas do planeta, e juntos continuaremos impulsionando a animação em novas direções, usando a tecnologia para contar histórias. Esperamos que surpreenda e encante o público”, acrescentou.

Pete Docter, novo diretor criativo da Pixar.

Como cristão, ele afirmou que pretende cumprir o “Ide” de maneira criativa. Ao longo dos anos, ele tornou-se um profissional de destaque e, por sempre testemunhar sua fé, passou a ser convidado para ministrações em eventos de igrejas: “Anos atrás, quando falei pela primeira vez em uma igreja, fiquei meio nervoso ao falar sobre o cristianismo e meu trabalho”, disse ele em entrevista concedida à revista Radix.

“Cada vez mais estou conectado com isso. Eu peço a ajuda de Deus e definitivamente isso afetou o que eu estou fazendo. Isso me ajudou a me acalmar e a me concentrar. Houve momentos em que eu fiquei muito estressado com o que eu estava fazendo”, relembrou Docter. “Hoje eu só digo: ‘Deus, me ajude com isso’. Isso realmente ajuda você a manter uma perspectiva sobre as coisas, não apenas no trabalho, mas nos relacionamentos”.

A ideia de Docter para compartilhar sua fé não é trabalhar em filmes descritos como cristãos. Sua proposta é deixar a mensagem de Jesus Cristo nas entrelinhas: “Para mim, arte é sobre expressar algo que não pode ser dito em termos literais. Você pode dizer em palavras, mas isso está além do alcance dessas palavras. Você está fazendo o que pode para comunicar uma sensação de algo que está além de você”, explicou.

> Leia também a análise da Pastora Marcele Carvalho sobre o filme Moana.

Notícias relacionadas