Grupos Familiares – Venha o teu reino

Este estudo tem como objetivo entender que a atitude dos cristãos são essenciais para estabelecer o reino de Deus e reconhecer a importância de fazer tudo de coração e a necessidade de mudança de consciência.

9 de abril de 2018   /   Categoria:   /   Escrito por: Comunicação

 

Estudo XI (09/04 a 14/04)
Tema: Venha o teu reino.
Texto Bíblico: Mateus 6.9-12

Objetivos:

  • Entender que enquanto cristãos, nossas atitudes são essenciais para estabelecer o reino de Deus.
  • Reconhecer a importância de fazer tudo de coração e a necessidade de mudança com tomada de consciência.   

Introdução:

         O texto nos mostra a oração do Pai nosso, que é, com certeza, um dos marcos mundiais na história do cristianismo. É a oração que o próprio Jesus ensinou aos seus discípulos, quando eles lhe pediram: “Senhor, ensina-nos a orar”.A tradição da Igreja, desde o primeiro século, considera que a oração do Pai nosso é um modelo. Ou seja, devemos entender os princípios e pontos abordados, para aprendermos a orar de forma efetiva. À medida que o tempo passa, a humanidade se torna cada vez mais egoísta, egocêntrica… Cada vez mais as pessoas gostam deste mundo e das “coisas” que nele há. Na oração do Pai nosso, o Senhor nos leva para um nível mais elevado, algo maior e mais profundo. Ele ora: “Venha o Teu Reino…”Por isso, esse estudo se propõe a dar ênfase nessa proclamação que Jesus ensina nesta oração. Como cristão, o que eu posso fazer para que o reino venha?

 

1º – Tudo o que fizer, fazer de coração (Cl 3.23)

     Neste mundo tenebroso, precisamos viver de maneira a promover o reino. Uma das maneiras de contribuir para que isso aconteça é “fazer de todo coração…”. O apóstolo Paulo nos ensina essa verdade quando fala sobre as virtudes que devemos cultivar. Fazer de coração é fazer o melhor. Tudo o que fizermos para o reino, tem que ser com perfeição. Isso é um princípio espiritual. Não pode ser feito de qualquer jeito ou de qualquer maneira. “Faça como para o Senhor e não para homens”. O reino de Deus nos ensina a cultura da semeadura: “Não vos enganeis: De Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” (Gl 6.7).  Seu reino é justiça e por isso devemos fazer TUDO de coração, doando o nosso melhor. Plantando a boa semente para colher frutos bons. Estabelecer o reino de Deus é  semear e cultivar virtudes que glorifiquem a Ele fazendo sempre o melhor, de coração, independente de estarmos fazendo para homens.  Fazer a nossa parte para contribuir na transformação de pessoas e do mundo em que vivemos.

2º – Reconhecer a necessidade de mudar: Tomada de consciência (Mt 22.37-40)

        O texto apresenta a inteireza de tudo o que precisamos mudar. Jesus mostra em que toda a estrutura de Israel se baseava( e posteriormente também a igreja): Amor a Deus, amor por si mesmo e amor ao próximo.  Um tripé que aponta para razão, vontade e conhecimento, onde Deus tem que estar acima de tudo. Devemos ter consciência e se necessário mudar, se percebermos que essas verdades não estão sendo vividas de acordo com a vontade Dele. Algumas possibilidades fogem do propósito estabelecido por Deus nesse texto. Quando a Bíblia fala de amor, está falando de atitude. Por isso, amor, do ponto de vista divino não é sentimento. Existem, pelo menos, quatro possibilidades de vivenciarmos nossos relacionamentos:

  1. a) Parasita – Amar a si mesmo com um amor egoísta que só busca seu próprio interesse sem se preocupar com o outro. Não é doador. É egoísta e egocêntrico, estabelecendo os padrões do mundo e não o reino de Deus.
  2. b) Hospedeiro – Um amor inadequado pelo próximo, fruto de um descontrole emocional. Ele ama o outro, mas não se ama. Vive uma co-dependência emocional e espiritual, formando uma cadeia para ambos.
  3. c) Autofagismo (autodestruição) – Outra possibilidade que não está de acordo com os ensinamentos do texto. É aquele que não sabe amar nem a ele, nem ao próximo e muito menos a Deus. Aquele que estimula seu próprio sofrimento emocional. Ele se auto destrói.
  4. d) Plenitude – Para que o reino de Deus venha, é preciso reconhecermos a necessidade de mudar, tomando consciência e atitudes naquilo que não está de acordo com Sua vontade. Jesus não quer que sejamos parasitas, hospedeiros ou autodestrutivos. Ele tem para nós uma vida na plenitude onde corpo, alma e espírito são saudáveis. A tomada de consciência mostra nossos erros. Para que o reino venha, precisamos viver de maneira equilibrada, assim nossas atitudes serão saudáveis e abençoadoras, e as pessoas verão Deus em nós!

 

 Conclusão:

Precisamos desenvolver uma mentalidade de plenitude, isso significa fazer de tudo para consertar o que está errado e fora da vontade de Deus. Somos seus filhos, temos sua natureza doadora. Todas as vezes que temos atitudes em plenitude com a vontade de Deus, estamos pregando o evangelho, levando e estabelecendo seu reino aqui na terra. Quando estudamos estes princípios, compreendemos que colheremos tudo o que plantarmos, por isso devemos semear com atitudes que tragam o reino de Deus: Justiça e paz! As pessoas entendem nossa fé a partir de nossas obras, daquilo que fazemos (Tg 2.17, 18). No texto de Mateus 6.31-33 Jesus deixa claro que a responsabilidade de buscar o reino é nossa! Vale à pena refletirmos sobre essas responsabilidades: Como estamos tratando nosso corpo, espirito e alma? Como estamos tratando de nós mesmos, do outro e do Senhor? Deus nos chamou para um relacionamento de entrega. Precisamos fazer TUDO de coração e vivermos o amor que Jesus nos ensinou de forma plena para que “Venha o teu reino!”.

   Interação:

  • Quantos querem vencer em todas as áreas? O quanto você tem feito para que isso seja uma realidade?
  • O quanto você colabora para o crescimento de quem está à sua volta, estabelecendo assim o reino de Deus?

Bibliografia: Ministração do Pr. Cristiano Carvalho, no culto público da Ceia do Senhor (manhã) em   08/04/18.
Arquivo PDF para download: Estudo dos Grupos Familiares XI 09 a 15.04 Venha o teu Reino

Notícias relacionadas

 

Grupos Familiares – Ganhando com as Perdas

Estudo XII – ( 15/ 04  a  19/04)  Tema: Ganhando com as perdas Texto Bíblico: Jó 1. 1 – 5 Objetivos : Mostrar que na presença de Deus é possível ganhar com as perdas. Aprender sobre perdas com o exemplo de Jó.   Introdução: Estudar e falar sobre perda é muito difícil, pois ninguém gosta de perder, por… Leia mais

 

Grupos Familiares – Propósito

Estudo XI – (08/ 04 a 13/04/19) Tema: Propósito. Texto Bíblico: Atos 13.36 Objetivos : Mesmo nos momentos de adversidade, você tem convicção do propósito de Deus para sua vida? Davi não foi esquecido mesmo depois da sua morte, seu legado está vivo até hoje. Qual legado vamos deixar para as gerações futuras?   Introdução: O… Leia mais