Grupos Familiares são uma extensão da igreja e não devem ser encarados como uma atividade da igreja, e sim como a igreja em atividade. É em casa que podemos receber livremente os amigos, vizinhos e familiares. Devemos nos aproximar mais, sairmos da impessoalidade e do individualismo. O contato pessoal gera comunhão, ensino, multiplicação, crescimento e cura.

“E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar e de anunciar a Jesus Cristo.” At 5:42


  • Vilar dos Teles